Publicado por: zumokuta | Janeiro 1, 2010

Hello world!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

Publicado por: zumokuta | Dezembro 18, 2009

Método Dorn Breuss

Método Dorn Breuss


O Método Dorn Breuss é um método simples que utiliza dois métodos distintos. Consiste numa massagem que descontrai os musculos que sustêm a coluna e que a alinham.O método Dorn é um método, de alinhamento/correcção das articulações em que utiliza tecnicas simples, não bruscas, para o efeito.Assemelha-se a métodos quiropracticos, mas mais suaves.

Massagem Breuss:

  • Consiste em descontrair todos os musculos da coluna.

Método Dorn:

  • Correcção de desníveis no comprimento das pernas
  • Joelho
  • Tornozelo
  • Bacia
  • Sacro
  • Vértebras
  • Maxilar
  • Altura dos ombros
  • Ombro
  • Cotovelo
  • Pulso e dedos
Publicado por: zumokuta | Dezembro 18, 2009

Jornal de Notícias de Alverca

O artigo ao qual fui convidado pelo Jornal Noticías de Alverca para escrever sobre a Massagem Ayurvedica Tradicional.
Publicado por: zumokuta | Setembro 3, 2009

Spa da Bobadela

Entrada Spa Bobadela

Sala de Massagem Ayurvédica Tradicional

Publicado por: zumokuta | Agosto 9, 2009

Massagem para Bébés

Massagem Shantala

O toque é um dos meios mais poderosos para a comunicação humana com enriquecimento do relacionamento entre pais e filhos. O contacto entre a mãe e o filho tem importância vital para o relacionamento, porque possibilita o fortalecimento e o vínculo, contribuindo para o desenvolvimento físico e emocional do bebé. Quando o bebé é tocado, acariciado e massajado tem maiores possibilidades de crescer alegre, independente e afectivo.

História da Shantala

O médico francês Dr. Frederick Leboyer observou em uma pequena aldeia do sul da Índia (Calcutá), uma mãe massajando seu bebé. Com movimentos suáveis, delicados e carinhosos ficou encantado com a força dessa técnica e baptizou a sequência com o nome da mulher ( mãe) SHANTALA. Shantala é um dos mais lidos livros que Dr. Frederick escreveu, prossegue comemorando a vida, fala com precisão e poesia, de forma de atenuar a ruptura dramática da relação intra-uterina através de uma antiga arte de massagens em bebés desenvolvidas e preservadas na tradição da cultura indiana. Passando assim chamada de técnica de massajar bebés Shantala. Antes dela ser uma técnica shantala é uma arte. Arte de dar Amor. E que pode ser praticada pôr todos os que queiram experimentar este momento tão intenso com o bebé, exige para a sua execução um mínimo de prática e a determinação de estabelecer amorosamente um intenso diálogo táctil com esse pequeno ser que se desenvolve. Essa relação entre pais e bebés deverá ser prazerosa, e o prazer só existe se for mútuo. Ritmo, intensidade e tempo de duração da massagem são factores a serem determinados ao longo da experiência. Segundo Leboyer essa relação amorosa entre mãe e seu bebé deverá ser exercitada diariamente. No 1.º mês de vida, é essencial o contacto natural imediato íntimo e prolongado, que é primordial para a saúde física e psíquica do recém-nascido.
POR “ACASO”

As coisas não acontecem por “acaso”
Não se nasce por acaso ….
Nasce-se porque temos que nascer
Fruto, ou, não de um amor
Nasce-se porque temos que viver
E, um dia temos que morrer.
Não é por acaso que temos os nossos amores e paixões,
Não é por acaso que nos casamos,
Não é por acaso que temos filhos,
Não é por acaso que esquecemos quem amamos,
Não é por acaso que esquecemos as pessoas que ferimos,
Nada acontece por acaso.
Por acaso, nunca me esqueci das pessoas que amo,
As que estão no meu coração,
Mesmo aquelas que não estão presentes,
Umas ausentes permanentes,
Outras temporariamente,
Mas, por acaso nunca me esqueci de nenhuma,
O que me leva a concluir,
Que a vida é o caminho traçado para seguir,
Em que nada acontece por acaso,
Acontece porque nós queremos,
Pelo aquilo que fazemos,
E pelo caminho que queremos seguir.
Mas, o importante, é que nada acontece por acaso.
Acontece porque nós queremos,
E, queremos sempre mais do que temos,
Seguimos em frente e nada vemos,
Só pensamos no queremos
Naquilo tanto desejamos,
Sem saber se amamos,
Porque, nada acontece por acaso.

Poesia escrita por:

A alentejana Maria José Vareta
Publicado por: zumokuta | Julho 2, 2009

Tradicional Indian Head Massage – Champi

Tradicional Indian Head Massage – Champi
Nascida de tradições muito antigas, é na Índia conhecida como Champi, em cuja prática as mães massajam a cabeça das filhas com óleos de forma a que o seu cabelo cresça saudável e forte. Por outro lado, a história prova-nos que desde os ensinamentos védicos que esta massagem faz também parte da tradicional massagem Ayurvédica. Esta massagem foi reconhecida no ocidente nas últimas décadas como Indian Head Massage, tendo sido adaptada e utilizada em grande escala pelas suas inúmeras aplicações terapêuticas comprovadas. Entre muitas outras, o combate ao stress, melhoria da circulação e drenagem linfática, oxigenação do cérebro, crescimento capilar, eliminação de dores de cabeça, combate a insónias, ansiedade, dores de pescoço, rigidez muscular dos ombros nuca e pescoço, sem esquecer um profundo efeito de relaxamento e bem-estar.
Publicado por: zumokuta | Maio 25, 2009

Massagem Ayurvédica Tradicional para Grávidas

Mesmo que a gravidez decorra com saúde, as mulheres sofrem sempre um pouco com o cansaço,

retenções de líquidos, dores nas costas e na zona pélvica, dores de cabeça e com efeitos das alterações Hormonais. Uma das maneiras mais saudáveis de aliviar estes sintomas é fazendo uma terapia através de massagens.
As massagens orientadas para as mulheres grávidas têm como objectivo aliviar os sintomas incómodos que geralmente as afectam, fazendo com que se sintam bem quer a nível físico quer psicológico. No fundo, têm as características das massagens comuns, mas são especialmente orientadas para as necessidades especificas da mulher gravida. Com elas, pretende-se diminuir os sintomas mais desagradáveis a que normalmente as mulheres estão sujeitas durante a gravidez, como o inchaço das mãos, pernas e pés e as dores nas costas e no pescoço, entre outros. Além disto, favorecem a tonificação muscular e estimulam os sistema circulatório. Tudo a favor do bem-estar e da preservação de uma gestação saudável.
Os tratamentos pretendem, também, descontrair os músculos tensos (típicos durante o estado de gestação) e aliviar as partes do corpo mais doridas. Pelo facto de melhorarem ainda a circulação sanguínea, as mulheres ganham mais mobilidade e agilidade, tão importante durante este estado especial.
Neste caso, o massagista tem obrigatoriamente de ser um profissional, capaz de garantir a segurança necessária e os melhores efeitos. Só ele saberá quais as zonas do corpo a exercitar e quais aquelas que não deverão ser incluídas no tratamento. Um terapeuta qualificado conhece bem os efeitos das gestação no corpo da mulher e, por isso, a massagem que lhe executar tem sempre de ter em conta as mudanças corporais, assim como as suas necessidades e gostos pessoais. Tudo isto porque cada caso é um caso e enquanto umas mulheres sofrem com dores nas costas, outras têm maiores problemas com o inchaço dos membros inferiores. O massagista tem de ser alertado para todos estes factores, para que possa então adequar e personalizar o tratamento.
O terapeuta deve reunir as condições necessárias para a prática correcta e cómoda dos tratamentos.
Mulher
Deus criou a mulher,
A pensar na perfeição,
Perfeitas, belas, bonitas, inteligentes,
Mas, humanas somente.
A mulher gosta de si própria,
Gosta de se ver ao espelho,
Gosta de sentir beleza,
Mas, quantas mulher não se olham no espelho,
Apenas, por não ter a certeza,
Do que vão ver, se vão gostar!
Quantas por não terem pelos,
Quantas por algo lhes faltar!….
Mas, a mulher só tem que pensar,
A beleza está lá dentro,
Está escrita no firmamento,
A falta de… não é por isso que deixa de ser Mulher,
Mulher, com amor-próprio,
Mulher com amor ao próximo,
Mulher que foi criada por Deus,
E que este lhe concedeu,
O benefício de ser Mulher.
Mulher, olha para ti,
Vê como és linda,
Não te falta nada, nem amor nem afecto,
És mulher, que por vezes carregas no feto,
Um ser semelhante igual ao teu,
E podem tirar-te tudo,
Mas não te podem tirar esse poder,
Que Deus só concedeu,
Ao ser que achou que mereceu.,
A façanha de ser,
Mulher.

Poesia escrita por:

A Alentejana Maria José Vareta
Publicado por: zumokuta | Abril 28, 2009

Reflexologia do pé

Reflexologia
A Reflexologia consiste na aplicação de uma pressão específica nos chamados pontos reflexos do corpo. Esses pontos possuem ligações com os nossos órgãos e por esse motivo, geram resultados, curas e prevenções de doenças que estão relacionadas a eles.
Como isso acontece? É que a medicina chinesa acredita que todo o nosso organismo está interligado através dos “chis”, que são canais de circulação da energia vital do organismo. Logo, uma massagem no ponto certo do pé, milimetricamente ligado ao canal que reflete a pressão no rim, por exemplo, faz com que o resultado seja o mesmo do que o de uma intervenção no órgão.
Já se sabe que, há milénios, povos como o do Antigo Egipto utilizavam a massagem nos pés com o objectivo de recuperar a saúde, como também os chineses, índios americanos e outros mais.Com o passar do tempo, a eficácia desta prática serviu de estímulo a vários pesquisadores em compreender a Reflexologia sob um ponto de vista Ocidental.No Ocidente, ainda no início do século, o Dr. William Fitzgerald, médico em Londres, descobriu que o corpo possui 10 zonas de energia (meridianos) que partem da coroa da cabeça e vão até as extremidades dos dedos dos pés e das mãos, sistematizando dez zonas energéticas e considerando, inclusive, os respectivos órgãos contidos nestas zonas.Mais tarde, a massagista Eunice Inghan (1930), Nova York, desenvolveu um tipo de massagem com pressões puntiformes sobre os pés.
De acordo com o princípio de que a parte contém o todo, ao observar os pés (planta, dorso e 10 cm sobre o tornozelo) e as suas zonas energéticas, foi possível projectar de modo análogo, sobre eles, todo o corpo e determinar assim a área reflexa de cada órgão, glândula etc.Através do exame visual e do táctil do pé é possível identificar as áreas onde se produz um processo energético alterado, ou melhor, onde há indícios de excesso ou deficiência de energia e definir desta maneira o procedimento terapêutico que deverá estimular o organismo a utilizar a sua força curativa de modo adequado.
Esta terapia possui também um carácter preventivo, já que se pode detectar no pés, por considerá-lo um lugar de alarme, um desequilíbrio energético antes de que surjam os primeiros sintomas de uma determinada enfermidade.Muitas problemas de saúde resultam da tensão emocional vivida pelo homem de hoje e dos seus hábitos prejudiciais, como a alimentação incorrecta, à pressão sofrida pelo meio em que vive, aos acontecimentos traumáticos e até mesmo aos seus sapatos (verdadeiras caixas demasiadamente ajustadas que impossibilitam o movimento livre dos pés e que pressionam as áreas reflexas, inadequadamente) etc.
O estado de tensão duradouro ou súbito e intenso (como a perda de um ser querido, por exemplo) pode resultar em novas pautas de comportamento na tentativa do indivíduo de adaptar-se às novas circunstâncias. Quando estas experiências não são intimamente superadas, o que poderia ser um desequilíbrio energético momentâneo pode tornar-se crónico ao longo de alguns meses ou anos e resultar desta maneira em diversas enfermidades.Ataques intensivos de medo, por exemplo, segundo Avi Grinberg, fundador do Centro de Estudos Alternativos de Haifa, Israel, pode criar um desequilíbrio tal que, com o tempo, poderá interferir no corpo físico, neste caso, no pâncreas e, mais tarde, favorecer ao surgimento da diabetes.
Alguns reflexologistas, como por exemplo Josefina Miralles, Espanha, acrescenta ainda a importância de que o enfermo se submeta, sob a orientação do seu médico, a uma nova análise de sangue ao término da segunda ou terceira sessão de Reflexologia, a fim de que se comprove uma sensível melhora.Além das mãos do terapeuta que são as suas mais importantes ferramentas de trabalho pois massajará metodicamente os pés do seu paciente, gosto de acrescentar que a comunicação entre paciente/terapeuta enriquece as sessões de maneira incomensurável já que se pode fazer um “intercambio” informações muito importantes para o tratamento.
É importante frisar que esta terapia trata do indivíduo na sua totalidade (corpo e mente) e que, consequentemente, conquista o alívio de sintomas diversos como dores em geral, problemas alérgicos, circulatórios, digestivos, sexuais, os de ordem emocional (ansiedade, stress, depressão, por exemplo), os relacionados à menopausa e outros.Para os atletas, a Reflexologia permite o alívio da ansiedade, resultando em maior força física e melhor equilíbrio, (factores estes muito importantes nas práticas competitivas), auxilia o corpo a recuperar-se dos desgastes musculares, além de aliviar a tensão acumulada ao final de cada conquista.
No que se refere à pele, sob o ponto de vista estético, observa-se ao término de cada sessão um alívio das olheiras e bolsas abaixo dos olhos, o desaparecimento dos sinais de cansaço e das rugas de expressão, diminuição da queda de cabelo e o resplandecer da pele e, com a continuidade do tratamento, contribui à diminuição da celulite e à perda de peso.Dos muitos pesquisadores envolvidos com a Reflexologia, o Dr. Pavlov, célebre fisiólogo russo, foi o primeiro a introduzir o conceito de “reacção global do organismo” diante da resposta a determinados estímulos externos ou internos através do Sistema Nervoso Central.Outros médicos, a medida que pesquisavam, também concluíram que as relações entre a superfície e o interior do organismo se produziam em ambas as direcções, quer dizer, do exterior ao interior e vice-versa.O inglês Dr. Head e o médico canadense Dr. Mackenzie observaram também que, com frequência, se produziam reacções em zonas vizinhas ao correspondente segmento, e explicavam o facto com a participação do Sistema Nervoso Vegetativo através de suas fibras nervosas na transmissão de estímulos cuti-viscerais.
Apesar da não comprovação destes efeitos por parte da Medicina Tradicional, no que se refere a Reflexologia, os efeitos podem ser observados por aqueles que se submetem à esta terapia.Segundo Frederic Viñas, médico e pioneiro da Reflexologia na Espanha, é o sistema nervoso, como órgão de comunicação, coordenação e regularização das diferentes estruturas e funções do organismo, que permite a aparição de múltiplas reacções reflexas em nosso corpo.Ou seja, poderíamos comparar o Sistema Nervoso à rede eléctrica de uma casa já que o seu bom estado é fundamental a um perfeito funcionamento de todo o corpo.A Reflexologia dos Pés pode provocar, com o estímulo das áreas que indicam um desequilíbrio energético, entre outras, reacções com sintomas típicos, como um indicativo de que o organismo utiliza sua energia vital para resistir e livrar-se dos seus padecimentos.Estas respostas desejáveis podem servir-se de vários órgãos na tentativa do organismo de eliminar toxinas. Com frequência ocorrem as seguintes reacções: processos de eliminação, cansaço relaxante, sono reparador, suor mais intenso, etc.Estas reacções são passageiras e significam que o processo de melhoria da saúde já foi iniciado, ou seja, que o organismo responde aos estímulos e começa a combater a enfermidade.Como é possível observar, podemos encontrar na Reflexologia um tratamento simples, confortável, eficaz e 100% natural de reconquistar, gradativamente, o bem-estar físico e mental há muito tempo esquecido.
Publicado por: zumokuta | Abril 27, 2009

Yoga

Yoga

O Yoga é uma antiga filosofia de vida que se originou na Índia há mais de 5000 anos, uma disciplina que envolve a mente e o corpo, unindo trabalho físico, mental e espiritual. A palavra Yoga deriva da raiz sânscrita “yuj”, que singnifica “jungir”, “atar”, “reunir”, “religar”, “dirigir e concentrar atenção sobre”, “usar e aplicar”, “união”, “comunhão”. Uma atitude da consciência que permite encarar a vida em todos os seus aspectos com equilíbrio.
É descrito como a sabedoria na ação ou a arte de viver com harmonia e moderação em meio às atividades. É estar em qualquer lugar, mas presente no que se está fazendo. É um estado constante de auto-observação, integração e união com tudo que o rodeia e consigo mesmo. É sentir-se parte integrante da vida, da natureza, do universo. Na prática do Yoga, se insiste em uma boa integração do corpo, emoções, mente e espírito.Mesmo estando ligado às tradições hindus, essa terapia não descrimina raça, religião ou qualquer outra categoria. A terapia nos induz a um profundo relaxamento, tranqüilidade mental, concentração, clareza de pensamento e percepção interior juntamente com o fortalecimento do corpo físico e o desenvolvimento da flexibilidade para que sejamos capazes de agir de acordo com nossos pensamentos e com o que sentimos.

Existem várias modalidades de Yoga, as técnicas mais utilizadas são:

Ásanas: os exercícios físicos que fortalecem o corpo, aumentam sua agilidade e previnem contra várias doenças, principalmente as psicossomáticas. Diferente de outros métodos, os exercícios são feitos respeitando o alinhamento das cadeias musculares e com total consciência do corpo. Assim, não há risco de distensões ou lesões. Além disso, os ásanas desbloqueiam áreas tensas que impedem o fluxo da energia vital já que as doenças surgem quando esse fluxo não é adequado.

Pránáyáma: são os exercícios respiratórios. No ínicio, eles vão reeducar os músculos envolvidos na respiração ampliando-a e melhorando a absorção do oxigênio. Depois, eles atuam em nossas emoções auxiliando-nos a lidar melhor com elas e produzindo um estado de equilíbrio interior. Os pránáyámas também agem diretamente sobre nossa energia, aumentando-a e melhorando sua distribuição pelo corpo.

Yoganidra: com essa técnica aprendemos a descontrair conscientemente cada músculo e cada parte do nosso corpo. Depois, nos imaginamos envolvidos por uma cor específica ou passeamos mentalmente por praias paradisíacas, belas montanhas, campos floridos, etc. Tudo isso para que possamos sair da agitação do cotidiano e perceber outras formas de viver com mais tranqüilidade. O que nos garante uma serenidade que permanecerá por vários dias.


Meditação: meditar é sentar-se quieto e observar a si mesmo. Estamos sempre preocupados em conhecer tudo aquilo que está ao nosso redor mas nos empenhamos muito pouco em descobrir o que acontece dentro de nós: como lidamos com os fatos da vida, como pensamos, como sentimos, quais nossas verdadeiras aspirações. A meditação nos oferece a possibilidade de nos conhecermos mais profundamente.

O Yoga atua em todos os níveis do nosso ser: físico, mental e emocional. Mas o que o torna único é o fato dele não apenas alongar todas as partes do corpo, mas também massagear os órgãos internos e as glândulas. Ele coordena o sistema respiratório com o corpo físico, relaxa os músculos e a mente, estimula a circulação e aumenta a provisão de oxigênio em todos os tecidos. As costas, peito, sistema digestivo e pulmões são os mais beneficiados pelos exercícios e o resultado é que o processo de enrijecimento devido à inatividade, o cansaço, a postura incorreta e o envelhecimento é revertido. A prática regular do Yoga garante uma qualidade de vida muito melhor, livre dos efeitos nocivos da correria e da tensão do cotidiano.
Publicado por: zumokuta | Abril 26, 2009

Aromaterapia

Aromaterapia
A Aromaterapia é uma disciplina Terapêutica que aproveita as propriedades dos óleos essências e vegetais, extraídos das plantas aromáticas, para beneficio da saúde e da beleza.
Esta antiga ciência encontra na natureza e bem-estar físico, mental e emocional.
Uma só gota contém todas as propriedades da planta. A sua facilidade de absorção pela pele e pelo olfacto permite que os componentes activos penetrem directamente no organismo, equilibrando e harmonizando todo o sistema, através dos meridianos energéticos, a circulação sanguínea e linfática, as células, os tecidos, os órgãos, os aparelhos e os sistemas, ajudando a restaurar, desta forma, a saúde física, mental e emocional.
A palavra “aroma”, usada pelos gregos para nomear as especiarias, significa fragância; e “terapia” é sinónimo de tratamento por isso a “Aromaterapia” faz referência ao tratamento curativo mediante o uso de fragâncias.
A Aromaterapia é uma disciplina terapêutica que aproveita as propriedades dos óleos essenciais, extraídos das plantas aromáticas, para benefício da saúde e da beleza. Esta antiga ciência encontra na natureza a solução para muitos mal estares do homem, assim como também os segredos para a sua beleza e bem-estar físico, mental e emocional.
A Depressão é uma doença relacionada a alterações neurológicas e funcionais e produz uma série de sintomas físicos e psicológicos. Entre eles destacam-se sentimentos de tristeza, culpa, solidão, desamparo, incapacidade, desalento, falta de auto-estima, apatia e problemas como insônia, perda de apetite e desejo sexual, cansaço físico e mental, falta de concentração e memória e dores no corpo.
Em casos de Depressão, a Aromaterapia pode ser um valioso auxílio, promovendo emoções positivas, relaxamento e alívio dos sintomas relacionados.

Benefícios da Aromaterapia
Os óleos essenciais podem ser usados de várias maneiras. É importante levar em conta, as preferências da pessoa a ser tratada, além da intensidade e do tipo de Depressão, de forma que a aplicação da Aromaterapia seja prazerosa e agradável.
Massagens: as massagens podem potencializar os efeitos dos óleos sobre as emoções e são indicadas para casos em que a Depressão é acompanhada por dores no corpo e tensões.
Inalação: produz efeitos rápidos sobre o estado emocional e pode ser indicada para casos que necessitem de uma ação segura e eficiente.
Banhos: os banhos aromáticos podem ser revitalizantes ou relaxantes e produzem estímulos físicos e emocionais. São úteis para favorecer uma maior abertura emocional, principalmente, para preparar pessoas que se sintam desconfortáveis ao serem tocadas, por medo ou vergonha, para receberem massagens. É impressionante, como após algumas sessões de banhos aromáticos, as pessoas passam a se sentirem seguras para receber massagens.
Compressas: compressas servem para auxiliar em casos de desconforto físico e também produzem relaxamento.
Óleos Essenciais para Depressão:
Alecrim (quimiotipo cânfora): estimulante e tônico. Para problemas de concentração e memória, cansaço e letargia. Para vertigens, paralisias e palpitações de origem psicossomática.
Bergamota: para casos de Depressão em que haja também uma grande ansiedade e sofrimento. Melhora o apetite. É neurotônico e sedativo.
Camomila Romana: para Depressão acompanhada de irritabilidade, impaciência, falta de apetite e tensão. Também é útil para traumas emocionais. Calmante e sedativo.
Hortelã-Pimenta: para Depressão acompanhada de apatia, cansaço, sonolência excessiva e falta de memória. É estimulante e Tônico.
Laranja Azeda: promove bom humor e é útil para insônia e Depressão, sobretudo Depressão Sazonal.
Manjericão (quimiotipo linalol): para Depressão ligada à ansiedade, alterações de humor, convalescença e cansaço mental.
Manjerona: para dificuldade de expressão das emoções, tensão e insônia.
Olíbano: é revitalizante. Útil em casos de desânimo e Depressão ligada a mágoas e ressentimentos.
Rosa: promove auto-estima, auto-aceitação, perdão e abertura emocional. Para Depressão, mágoas e traumas emocionais.
Ylang-Ylang: é eufórico e afrodisíaco. Para depressão acompanhada de impotência ou frigidez de causa emocional e também de raiva contida ou frustração.
Óleos desintoxicantes e depurativos podem ser usados para purificar o organismo e uma alimentação mais saudável pode ser adotada.
A prática de auto-massagem com óleos essenciais pode ser útil para trazer equilíbrio emocional e auto-aceitação.
Escalda-pés com óleos essenciais harmonizam as emoções e estimulam os pontos reflexos dos pés, harmonizando também a energia vital do corpo.
Uma sinergia: adicionar 2 gotas de óleo essencial de Hortelã-Pimenta + 5 gotas de óleo essencial de Manjericão (quimiotipo linalol) + 5 gotas de óleo essencial de Laranja Azeda em uma bacia de água morna, agitar bem, colocar os pés na água e deixa-los por 10 minutos. Esse escalda-pés é revitalizante e bom para a circulação dos pés e pernas. Precauções: Não se expor ao Sol após o escalda-pés e evitar o uso em gestantes.
Precauções:
Gestantes só devem fazer uso de óleos essenciais com acompanhamento de um profissional qualificado.
Os óleos de Alecrim (Quimiotipo cânfora) e Hortelã-Pimenta devem ser evitados por pessoas que sofram de Hipertensão e Epilepsia ou que façam tratamento homeopático.
Os óleos de Bergamota e Laranja Azeda não devem ser usados antes de se expor ao Sol.Os óleos devem ser usados diluídos, salvo indicação contrária de um profissional qualificado.

Older Posts »

Categorias